segunda-feira, 17 de novembro de 2014

PRIORIDADES 3

Relacionamentos podem cair na rotina, no marasmo, na mesmice. Se a nossa relação com Deus corre este risco, muito mais nas relações interpessoais.
Priorizar Deus, cônjuge, filhos, parentes, amigos, nesta ordem, nas relações interpessoais não é sinónimo de exclusividade, ou de doação de sobras. Doar aquilo que sobrou daquele que é prioritário também é um equívoco.
Priorizar é ter consciência daquilo que é mais importante, para que num confronto, ou dúvida, não haja titubeios na escolha.
Deus, família e parentes são importantes, mas amigos também o são. Preciso valorizá-los, encontrar seus espaços no meu tempo.
Preciso investir nos amigos, pois eles são os próximos a seguir dos meus mais próximos. Eles são alvos do amor do Pai através de mim e do meu relacionamento com eles e eu sempre serei a melhor forma deles verem a Deus.
Precisa-se ficar claro que amizade não pode ser movida pelo interesse religioso. Amizade verdadeira é incondicional, quer seu Deus seja aceito ou não.
Atitudes altruísticas, amor genuíno e aceitação amorosa são os instrumentos mais eficazes para um amigo ver Deus.
“Amigo é coisa pra se guardar”, já dizia Milton Nascimento.
Amigo é dádiva divina, que precisamos aprender a cuidar.
Amigo é imprescindível, merece todo sacrifício e todo serviço.
Amigo é para ser amado.
Assim, o meu amigo verá em mim as marcas de Cristo.
SCM

20/06/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário