segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

DESERTOS


Nem sempre serão vales verdejantes com árvores plantadas junto ao Ribeiro. Desertos surgirão na jornada, grandes ou pequenos, difíceis ou nem tanto, mas teremos que atravessá-los.
Sol causticante, ausência de sombras, cansaço, sede, fome e a incapacidade de pensar. A mente é turbada pelas circunstâncias, a vontade de se entregar, desistir da caminhada é intensa. Mas a réstia da razão grita em nós que não se pode desistir. Surgirá o Oásis, as necessidades serão supridas e poder-se-á descansar.
A voz do Pai, Sua sustentabilidade e encorajamento nos dão a segurança que o deserto será ultrapassado e vencido.
Os desertos fortalecem o caráter, pois em terras férteis saberemos ser humildes e honrá-la, reconhecer a bênção da abundância e dividir com o desfavorecido aquilo que temos, pois novos desertos por certo surgirão e então o canto não se extinguirá em nossos lábios e a Paz estará assente em nossos corações.
“Quando você atravessar as águas, eu estarei com você; e, quando você atravessar os rios, eles não o encobrirão. Quando você andar através do fogo, você não se queimará; as chamas não o deixarão em brasas.” (Isaías 43:2)
SCM

30/11/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário