terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Princípio, meio e fim

Vem-me a mente este conceito espiritual nunca antes pensado: Deus, Seus filhos e a criatura humana.
Desde o Éden, Deus, o Criador, move-se na direção da Sua criatura amada. Adão escondera-se, mas Deus vai ao seu encontro: “Adão, Adão…”. Hoje, Ele continua esta busca. Aqueles que O ouvem e voltam-se para Ele recebem um upgrade: de criatura torna-se filho. A este filho Ele confiou Seus sonhos e Seus propósitos.
Fico a pensar, extasiado, com tamanho privilégio, aceitos como filhos amados nos tornamos partícipes dos Seus planos. Somos indignos, filhos ingratos, miseráveis pecadores e Ele insiste em nos incluir nas Suas ações.
A criatura desfigurou-se e perdeu-se, anda tropegamente, esfalfado e em andrajos, sem conhecer o Deus que quer ser Pai, um Rei rico que quer mudar a sorte da Sua criatura, levá-la a verdes pastos, recebê-la com festas, mudar suas vestes, dar-lhe anéis para os dedos e um novo riso para os lábios, colorir sua existência e lhe dar um propósito para viver. Depois disto conta com ela na busca de outros, que tornar-se-ão irmãos, membros de uma família eterna.
Deus nos resgatou e mudou nossa vida, Ele é o princípio. Nós, como filhos, fez-nos parceiros, Seus instrumentos para abençoar o próximo, alcançando-os. Somos o meio de chegar ao Seu propósito, o próximo. O homem, o ser humano caído e distante, é o Seu alvo, Seu fim.
“Eu sou a videira, vós sois os ramos. Se alguém permanece em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; sem mim nada podeis fazer” (João 15:5).

SCM

20/05/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário